segunda-feira, 20 de maio de 2013

COMO LIDAR COM UMA CRIANÇA DIFÍCIL PARA COMER

Como saber se há algum problema sério na alimentação?


Converse com o pediatra nas consultas de rotina e procure tirar todas as suas dúvidas se estiver preocupada com a alimentação do seu filho. Na maior parte dos casos, ajustes no tipo de comida que ele consome, assim como na rotina de alimentação da família, resolvem. Seletividade ao comer é bastante comum entre crianças pequenas, assim como birras. 

Segundo o especialista Benny Kerzner, do Children's National Medical Center, da Washington University, pesquisas mostram que entre 50% e 60% das mães de todo o mundo se preocupam de que pelo menos um dos seus filhos não está comendo o suficiente. Mas não mais do que 30% das crianças do mundo realmente comem pouco, e só em casos raros, 1% a 2%, o problema se deve a algo mais grave, como o início de um distúrbio alimentar ou alguma causa física. 

Outra coisa a levar em consideração é que há crianças que comem pouco porque são naturalmente pequenas (e não o contrário). Elas não são pequenas e magras porque não comem. Apenas precisam comer menos que as outras porque são menores e mais leves. 

Lembre-se também de analisar a maneira como seu filho vem comendo no decorrer de uma semana ou mais, não somente baseando-se em um ou dois dias. O importante é ter uma noção global do que ele anda comendo (ou não). Pense ainda no que você oferece de alimentos, e se não anda disponibilizando em casa mais doces e comida de pacotinho do que arroz, feijão, verdura e bife. 

Às vezes vale a pena fazer um diário da alimentação dele durante um mês, marcando tudo o que consome durante o dia e a noite (não só o tipo de alimento como também a quantidade), assim fica mais fácil mostrar ao médico como as coisas são de fato. 

Relação saudável com comida desde sempreAjude seu filho ou filha a criar uma ligação saudável com a comida desde bebê. Para tanto, não use alimentos (doces ou salgados) como método de castigo, pressão ou prêmio, porque esses comportamentos podem criar associações perigosas na cabeça de crianças que ainda não têm maturidade nem vocabulário para lidar com dúvidas e frustrações. 

Forçar uma criança a comer quando não está com fome também não é boa ideia. O melhor que você tem a fazer é oferecer opções saudáveis durante as refeições e deixá-la se guiar por seus mecanismos internos de fome ou saciamento, algo que todos nós temos e deveríamos respeitar. É importantíssimo que não se interfira com a relação natural do corpo com a comida. Isso vai exigir muito autocontrole por sua parte. 

Evite classificar os alimentos como coisas que engordam ou que não engordam -- é preferível ensinar seu filho a diferenciar o que é saudável do que não é. O enfoque no peso acaba interferindo na imagem corporal, em vez de na real função da alimentação: proporcionar saúde e vigor para que ele possa brincar, crescer e aprender bastante. 

Não se espante se ele passar dias ou até semanas comendo somente um ou dois tipos de comida. Parte do motivo é que as crianças costumam preferir alimentos conhecidos; outra razão é que não deixa de ser uma forma de exercitar sua independência.

Assim sendo, quanto menos atenção você chamar para a situação, melhor. Por mais não saudável que pareça, nenhuma criança vai ficar desnutrida se só comer macarrão com molho por uma semana. O segredo é ficar firme e continuar colocando no prato uma variedade de outros alimentos nutritivos, sem pressionar seu filho para comer. Isso dará a a ele a chance de fazer escolhas simples e exercer um pouco de independência na hora de comer.

Confira a seguir mais algumas dicas:


  • Evite distrações durante as refeições (dê de comer em um local tranquilo)
  • Limite o tempo (15 minutos para começar a comer; 25 minutos para terminar)
  • Incentive seu filho a se alimentar sozinho (dê uma colher só para ele)
  • Acrescente molhos conhecidos e bem aceitos a um alimento que ele rejeita
  • Deixe seu filho ver outras crianças comerem
  • Sirva uma quantidade de comida pequena (equivalente ao tamanho do punho fechado da criança por refeição)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

>> POR FAVOR, LEIA ANTES DE POSTAR <<

Não publicamos comentários com LINKS de outros blogs ou qualquer tipo de link externo. Aqui é um espaço para comentar e não fazer propaganda. Comentários ofensivo ou propaganda também serão deletados!

Postar um comentário